teste

Depressão Espiritual – Parte 1

Depressão. (Foto: O Nortão)

Todos concordamos com a necessidade de nos examinarmos a nós mesmos. Devemos nos examinar periodicamente, porém se o fazemos constantemente, colocando, por assim dizer, a nossa alma num recipiente para dissecá-la, isso é introspecção.

Se estamos sempre falando com os outros a respeito de nós mesmos, de nossos problemas e dificuldades, e nos aproximamos deles com uma carranca, dizendo: “Tenho tantos problemas!” — provavelmente isso significa que estamos sempre com nossa atenção toda concentrada em nós mesmos. Isso é introspecção, e pode levar à condição conhecida como morbidez.

Aqui então é o ponto onde devemos começar. Será que nos conhecemos a nós mesmos? Sabemos quais são as áreas específicas de perigo para nós? Sabemos a que é que somos especialmente vulneráveis? A Bíblia está repleta de ensinamentos sobre isso. Ela nos exorta a sermos cuidadosos com respeito às nossas forças e às nossas fraquezas.

Tomemos Moisés como exemplo. Ele era o homem mais manso sobre a Terra, segundo a Bíblia; e, no entanto, seu maior fracasso teve ligação exatamente com isso. Ele afirmou sua própria vontade, e ficou irado.

Temos que vigiar tanto nossas forças como nossas fraquezas. A essência da sabedoria é compreender este fato fundamental sobre nós mesmos. Se eu, por natureza, sou um introvertido, tenho que exercer uma vigilância constante e advertir a mim mesmo sobre isso, para não cair inconscientemente num estado de morbidez.

Da mesma forma, o extrovertido precisa conhecer-se a si mesmo, mantendo vigilância contra as tentações peculiares à sua natureza.

Alguns de nós, por natureza e devido ao nosso temperamento, somos mais suscetíveis à esta doença chamada depressão espiritual do que outros. Pertencemos ao mesmo grupo que Jeremias, João Batista, Paulo, Lutero e muitos outros. Uma companhia muito seleta! Sim, mas não se pode pertencer a ela sem ser especialmente vulnerável a esse tipo específico de tribulação.

 

FONTE: GUIAME, BRUNO DOS SANTOS

*O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal horamais. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.