teste

Devocional Diário

 

Imagine uma pessoa com boas condições financeiras. Alguém que conquistou essa posição pelos seus próprios esforços. Alguém que não espera ajuda, mas procura criar suas próprias oportunidades. Apesar de todas essas características essa pessoa sentiu a necessidade de fazer terapia com um psicólogo, e às escondidas, pois teme ser visto como “fraco”.

A vida dessa pessoa se resume a buscar poder, a fim manter sua condição, porém com o terapeuta ele passa a enfrentar outro tipo de relacionamento. Alguém que vivia de conquistas, agora tem que dar lugar à sujeição, a submissão, senão de nada adiantará a terapia. O interessante dessa ilustração é que o objetivo do terapeuta era conceder “poder” a vida daquele homem, porém para isso ele precisava ser “poderoso”.

O psicólogo é quem tinha o controle da situação e não o paciente. Percebe o contraste? Precisa ser um trabalho realizado em comum, pois um não exerce necessariamente poder sobre a vida do outro, mas ambos experimentam o “poder do relacionamento”. O fato de um conhecer melhor o outro o ajudava a si conhecer melhor também. Essa é a visão de poder que Jesus Cristo queria que entendêssemos em Marcos 12.13-17.

Para Jesus o poder pessoal é uma ligação amorosa com os outros que resulta em algo maior que o sucesso individual. É assim que Jesus propõe constantemente que o “poder” seja desenvolvido “entre” as pessoas e não simplesmente dentro delas. Jesus propõe um desenvolvimento nos relacionamentos. Jesus sabia que César, o Imperador Romano, estava interessado em um poder limitado, enquanto que Ele vislumbrava um poder que transcende a morte (Mc 12.18-27).

Jesus nos mostra que é um erro tentar obter poder no individualismo. O poder que Jesus Cristo quer que você experimente é aquele que se sente quando é compartilhado (Mc 12.28-34). Qual é capacidade que Deus lhe deu que você procura compartilhar? Como tem sido seus relacionamentos, eles podem ser o “termômetro” para você saber se tem sido a imagem do mundo ou a de Cristo no mundo? Portanto, dai a Deus o que é de Deus através de seus relacionamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.