teste

Mensagem da célula IBN 07/04/2019

Uma nova vida em Cristo
Textos base
Cl 2.10-14, 3.1-17
1. Introdução
Deus nunca exige de nós algo que Ele não tenha provido meios para que conseguíssemos alcançar o que ele espera ou determina. Deus é bom e provedor por essência,está é uma verdade inafastável de Deus.
Assim, quando lemos na palavra de Deus algo que Deus exige de nós, podemos ter a certeza que ele já proveu meios para que conseguíssemos alcançar o que Ele requer.Nas cartas paulinas é constante a exortação de Paulo para que andemos em novidade de vida.
A recriminação quanto ao andar em uma vida mundana e fora dos padrões morais de Deus, e uma advertência para que andemos segundo a nossa nova vida em Cristo! Contudo, Deus antes de exigir nova postura de nós Ele nos mostra nossa nova realidade em Cristo e que Ele já nos capacitou para andar em novidade de vida. E podemos ver isto claramente na carta aos Colossenses, Deus primeiro nos mostra a nossa nova realidade e depois nos mostra como devemos andar de acordo com esta nova realidade. Deus nos mostra primeiro o indicativo e depois o imperativo.
Afinal de contas, ser cristão implica, necessariamente, em ter uma nova vida, pois como Cristo nos adverte, é necessário nascer de novo. O novo nascimento é a provisão e o poder que necessitamos para viver uma nova vida, longe do pecado e próximo da realidade e natureza de Cristo. Como nascidos de novo somos livres do poder e domínio do pecado, livres da condenação do pecado, e empoderados para vencer a presença do pecado em nossas vidas.
2. Uma nova perspectiva
Uma nova conduta só surge a partir de uma nova visão da vida e do mundo!
Precisamos ver a vida cristã a partir desta nova perspectiva, pois a mudança na nossa vida só surge a partir de uma mudança de perspectiva de quem somos e do que Cristo conquistou para nós.
Na carta aos Colossenses o apóstolo Paulo nos deixa isto muito claro, e toda a construção da carta nos leva a entender como é a sequência da vida cristã: primeiro entendo quem eu sou, me aproprio desta nova natureza e creio na palavra de Deus, após ando de acordo com a minha nova natureza. Primeiro o apóstolo apresenta os indicativos e depois os imperativos. Primeiro Deus nos mostra quem nós somos e somente após de mostrar quem somos e o que podemos nos mostra como devemos andar.
Nos acostumamos a pensar que a vida crista é entrar na trilha e seguir, fazer e cumprir com os princípios morais que estão na palavra de Deus.
Equiparamos Deus a um personal trainer, que está ao nosso lado dizendo: vamos lá…,você consegue…, é isso aí…, chega de moleza…
Outros equiparam Deus a um militar: sentido… faça isto… faça aquilo…Mas ao contrário disto tudo, Deus nos capacita e empodera a andarmos em novidade de vida. Ele não exige algo que Ele mesmo já não tenha nos capacitado para tal. Toda a provisão para andarmos em novidade de vida nos foi dada, pois em Cristo temos a natureza e a filiação de Deus.

Deus não espera que nós segamos princípios e valores, antes Ele deseja que andemos segundo a nossa nova natureza, e isto é bem diferente.

Em Cl 2.20 o apóstolo ressalta que nós morremos com Cristo, e assim nos libertou dos  princípios espirituais deste mundo.
Em Cl 2.12 a palavra nos diz que no batismo fomos sepultados com Cristo, e com ele ressuscitados para a nova vida por meio da fé.
Em Cl 3.1 ele nos lembra que nos ressuscitamos para uma nova vida com Cristo. Ao ressuscitarmos para uma nova vida em Cristo, nossa nova criação nos permite andar de uma forma diferente, condizente como filhos de Deus.
Assim, ao estarmos em Cristo, a obra de Jesus no calvário nos garante que estamos livres do poder e domínio do pecado e nos garante que estamos livres da condenação do pecado.
a) Livres do poder do pecado
O primeiro indicativo que o apóstolo Paulo nos dá na carta aos Colossenses é que não estamos mais debaixo do domínio e poder do pecado, isto é, você não é mais um irremediável pecador, você tem opção de escolher não mais pecar.
Em Cl 2.11, a palavra nos diz que por uma cirurgia espiritual foi removido o domínio de sua natureza humana pecaminosa, isto é, foi removido o poder da sua carne sobre sua vida.
Em Rm 6.14, a palavra nos diz que o pecado não é mais senhor sobre nossas vidas, por não estamos mais debaixo da lei, mas da graça salvífica de Cristo, que nos ressuscitou para uma nova vida.
O PECADO NÃO TE DOMINA MAIS! Aleluia!!
b) Livres da condenação do pecado
O segundo indicativo que o apóstolo Paulo nos dá em sua carta aos Colossenses é que estamos livres de toda a condenação do pecado. O pecado não te condena mais, você está livre e é declarado justo por Deus.
Em Colossenses Cl 2.13 está escrito que Deus nos deu vida em Cristo nos perdoando de todo o pecado.
O mesmo texto está em Rm 8.1, e também nos versos 31-39 do mesmo capítulo. Não há mais condenação para nós! Aleluia!
3. Uma nova direção a seguir
Apresentados os indicativos, isto é, a nossa nova condição em Cristo Jesus, o apóstolo, inspirado pelo Santo Espírito consolador, nos leva a entender que o primeiro passo nesta nova vida, nesta nova jornada que se iniciou com o novo nascimento, é voltar nosso pensamento a Deus e à suas promessas e a tudo o que Cristo conquistou na cruz para nós!
Os textos de Cl 2.6-7, Cl 2.12; Cl 3.2, deixam claro que nosso papel inicial é voltar nossos pensamentos para o alto, crendo e conhecendo o nosso Criador para nos transformar à imagem de Cristo!
João capítulo 15 também nos mostra esta nova realidade, nos ensinando que hoje nosso maior esforço deve estar em permanecer nele.
4. Uma nova conduta
Após dito isto, que nós somos uma nova natureza, que o pecado não mais nos domina, que o pecado não mais nos condena, e nos levado a compreensão de que nosso dever é nos aproximar do nosso Criador, o apóstolo Paulo chega a parte da epístola em que ele recrimina o cristão regenerado que anda igual ao ímpio, fazendo as mesmas coisas que Ele.

Ora, como podemos andar pelas mesmas obras que andávamos quando ainda éramos pecadores e inimigos de Deus?
Está é a inquietude no coração de Paulo. Se somos novas criaturas, se fomos feitos filhos de Deus, porque andar pelas mesmas práticas?
Façamos morrer toda imundícia mundana que antes nos acompanhava e passemos a andar conforme a nova natureza que herdamos em Cristo, conforme Cl. 2.3-17.
Fazer morrer aqui é se afastar, abandonar, matar de fome nossa natureza antiga e viver para Deus, pois isto nos completará e nos enchera de alegria e gozo.
5. Conclusão
Lembre-se de que você pode vencer o pecado, você pode romper com o ciclo vicioso e viver uma vida triunfante desfrutando de santidade e de uma vida plena em Cristo.

 

Pastor Alexandre Magalhães Amaral

Igreja Batista Nacional de Tangará da Serra-MT

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.