teste

Tangará da Serra têm risco de surto de dengue, Zika e chikungunya

Em Mato Grosso, 19 municípios têm risco de surto de dengue, chikungunya e zika, segundo dados do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), divulgado pelo Ministério da Saúde. 

Entre os municípios com risco está Tangará da Serra.

O LIRAa é uma metodologia de trabalho que ajuda a mapear os locais com altos índices de infestação do mosquito Aedes aegypti e identificar os criadouros predominantes.

O índice é considerado satisfatório quando fica abaixo de 1%; situação de alerta quando está no intervalo entre 1% e 3,9%; e indica risco de surto quando é igual ou superior a 4%.

De acordo com o levantamento, além de Tangará da Serra, tiveram índice igual ou superior a 4% no estado: Indiavaí, Campo Verde, Mirassol d’Oeste, Juína, Tapurah, Campo Novo do Parecis, Rosário Oeste, Ribeirãozinho, Tesouro, Carlinda, Itiquira, Várzea Grande, Santo Antônio do Leverger, Tangará da Serra, Cuiabá, Barra do Bugres, Ipiranga do Norte, Cláudia, Paranatinga.

O levantamento
A metodologia utilizada no LIRAa permite identificar onde estão concentrados os focos do mosquito em cada município, além de revelar quais os principais tipos de criadouros predominantes.

A ferramenta permite aos profissionais que atuam no controle vetorial do Aedes aegypti no município, identificar e classificar os principais tipos de depósitos em que os focos do vetor foram encontrados, direcionando assim as ações de controle.

Na região Centro-Oeste, o maior número de depósitos encontrados foi em lixo, como recipientes plásticos, garrafas PET, latas, sucatas e entulhos de construção. 

Com G1 Mato Grosso-09/06/2018

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.